Historia das Artes Marciais 

Aqui conta um pouco do Surgimento das Artes Márcias no Mundo
Historia
das
Artes Marciais

A história das artes marciais

Quem nunca se perguntou sobre a origem real das artes marciais capazes de prender nossos olhares? Elas têm origem, com certeza, e é surpreendente. Pois, ao contrário do que muitos pensam, a maioria das artes marciais possui sua raiz na Índia antiga.
Do monge ao primeiro golpe
Acredita-se que um monge indiano chamado Bodhidharma, que vivia no Templo Shaolin, teria desenvolvido algumas técnicas de defesa pessoal e começado a ensiná-las aos outros monges do templo. Contudo, essas técnicas só deveriam ser utilizadas em casos extremos de defesa.

Um tempo depois, elas teriam sido levadas para a China e Japão por seu próprio criador. E, dessa maneira, difundidas e modificadas pelos discípulos de Bodhidharma, primeiramente no Oriente, depois no Ocidente.
O templo Shaolin, localizado na província de Henan, conta a história por si só, já que foi habitat de vários artistas marciais das mais variadas técnicas e provenientes de todo o oriente. Também acumulou séculos de tradição e foi palco de diversas lutas, por razões culturais, pedagógicas ou de defesas.
Então, pode-se dizer que devido ao grande empenho dos monges indianos, hoje em dia, as artes marciais são conhecidas e praticadas mundialmente. Centenas de estilos foram desenvolvidos ao longo desses dois mil anos de existência dessas artes e, dentre eles, podemos citar: Tai Chi Chuan, praticado principalmente na China; Karatê e Kyudo no Japão; Muay Thai na Tailândia; Taekwondo na Coreia e o Sambo e a Luta livre no Ocidente.
Embora as artes marciais ainda tenham seu caráter cultural, atualmente elas têm se voltado mais para o esporte de competição. Isso, por um lado, tem ajudado no crescimento de sua prática e aceitação social. Mas é importante lembrar que o que as difere de simples lutas é toda a filosofia embasada em seus passados que compartilham.
E você pratica algumas delas? Se não, está na hora de começar. Permita-se entrar em contato com toda essa atmosfera histórico-cultural que as envolve. Não esqueça que, mais que esporte, você estará praticando arte!

Historia do Boxe

Remontando aos séculos XVIII e XIX, quando de seu nascimento na Inglaterra, o boxe era praticado com as mãos nuas. Essas lutas com as mãos descobertas eram frequentemente brutais, de modo que o boxe acabou sofrendo intensas mudanças em 1867, com a formulação das Regras de Queensberry, que previam rounds de três minutos, separados por um intervalo de um minuto, além do uso obrigatório das luvas. Essas regras entraram em vigor em 1872.

 

O boxe foi primeiramente considerado um desporto olímpico em 688 a.C., na 23ª olimpíada da antiguidade; seu vencedor foi Onomasto de Esmirna, que foi quem definiu as regras do esporte.[1] Posteriormente, quando houve o ressurgimento dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, nas Olimpíadas de 1896, em Atenas, o boxe não foi incluído como uma das modalidades da competição.[2] O boxe então somente retornou nas Olimpíadas de 1904, a terceira da Era Moderna, em St. Louis, e desde então foi praticado em todas suas edições posteriores, com exceção às Olimpíadas de 1912, em Estocolmo.

 

Golpes

Jabmael ou jabe: Golpe frontal com o punho que está a frente na guarda.

Direto: Golpe frontal com o punho que está atrás na guarda.

Cruzado: Golpe desferido pelo lado para acertar a lateral do oponente.

'Hook _"ou gancho"': Golpe desferido em movimento curvo do punho

Uppercut: golpe desferido de baixo para cima visando atingir o queixo do oponente.

Jab-direto: desfere-se socos com ambas as mãos uma após a outra.

 

Exemplo de um gancho de direita.

Nocaute

Ver artigo principal: Nocaute

O nocaute, ou knockout (KO) na língua inglesa, ocorre quando um dos lutadores aplica um golpe que derruba seu adversário no chão, incapacitando-o de terminar o combate. Caso o lutador esteja visivelmente atordoado pelos golpes do adversário, mas ainda permaneça de pé, o juiz pode interromper a luta, o que configura um nocaute técnico, no inglês technical knockout (TKO).

 

Golpes baixos

Os golpes baixos são os aplicados abaixo da cintura e não são permitidos no boxe. Se o outro adversário bater em uma dessas partes, o mesmo será advertido e, na reincidência, poderá ser eliminado, a critério do árbitro.

 

Os golpes permitidos são os aplicados na parte frontal do adversário, como no rosto e no abdome

Historia da Luta Livre
Olimpica

Conheça a História da Luta Olímpica

A luta olímpica é dividida em duas modalidades: estilo livre e greco-romana. Na primeira, homens e mulheres competem em seis categorias diferentes, enquanto a segunda conta apenas com disputas masculinas.

A luta é um dos esportes mais antigos da história. Embora não se saiba exatamente a data em que começou a ser praticada, acredita-se que foi na Grécia Antiga. Há registros de lutas no ano 2.000 antes de Cristo. Ainda, algumas escrituras antigas dos povos árabes registram a prática de um esporte bastante parecido com a luta.

Nos Jogos Olímpicos a primeira participação da luta foi no ano 704 antes de Cristo. Na época, as lutas eram praticadas por competidores sem roupa e com óleo e terra espalhados pelo corpo, para mostrar os músculos delineados. Nesta época, o objetivo da luta era derrubar o adversário por três vezes para ser vencedor, sem limite de tempo. Durante os próximos anos, enquanto duraram os Jogos Olímpicos da Antiguidade, o esporte esteve presente em todas as edições.

luta-olimpica

Embora os Jogos tenham sido extintos em 393 antes de Cristo, a luta continuou a expandir-se pelo mundo.

Em 1896, na primeira edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, a luta também esteve presente. Somente na segunda edição é que a luta ficou ausente. O estilo livre apareceu como modalidade esportiva pela primeira vez em 1904, na edição de Saint Louis. Já na próxima edição, em 1908, os estilos greco-romano e livre foram disputados. Assim ocorreu novamente em todas as edições seguintes, com a luta em ambas as modalidades.

Historia do MMA

A história das artes marciais mistas[editar | editar código-fonte]

 

Escultura representando lutadores de Pancrácio.

O pankration foi um estilo antigo de combate desarmado. Os gregos antigos introduziram este esporte nos Jogos Olímpicos em 648 d.C. Algumas exposições públicas de combates ocorreram no fim do século XIX. Por toda a Europa, estiveram representados diferentes estilos de luta, incluindo o boxe, o savate, o jiu-jítsu, a luta livre, a luta greco-romana e outras, tanto em torneios quanto em desafios. Depois da Primeira Guerra Mundial, a luta tornou a nascer em duas correntes principais: a primeira corrente era uma competição real; a segunda começou a depender mais da coreografia e, em exibições grandiosas diante de fator público, o que resultou na luta profissional, com destaque, hoje, para o lutador Wictor Enrick, um dos lutadores mais fortes da atualidade.

Historia da Defesa Pessoal

Defesa pessoal, ou autodefesa (do inglês self-defense), é um conjunto de vários métodos que têm como fim neutralizar um ataque pessoal.

As técnicas de defesa pessoal têm origem nas artes marciais tradicionais e foram adaptadas por pessoas comuns, para que estas pudessem defender-se nas suas vidas normais.

Na defesa pessoal utilizam-se técnicas simples e evitam-se movimentos muito complexos.

Utilizam-se principalmente bloqueios, retenções e alavancas para dominar o adversário o mais rapidamente possível, encurtando o tempo de combate com o objetivo de evitar riscos e deixar em segundo plano diferenças físicas.

A defesa com mãos nuas pode ser completada com armas próprias ou impróprias, que podem ser facas, armas de fogo ou qualquer objeto que esteja acessível no momento do conflito.

Todos os Diretos Reservados a CBLLD

Produzido pelo Grão Mestre Eugenio Tadeu